LS Esporte - Portal de Notícia Esportiva de Rondônia

Notícias Rondônia

UNIÃO CACOALENSE E DIRETORES SÃO MAIS UMA VEZ PUNIDOS PELO TJD E OUTRO PROCESSO REDESIGNADO

Os dirigentes do União Cacoalense julgados nesta sessão do dia 14 de julho já foram punidos em anos anteriores

UNIÃO CACOALENSE E DIRETORES SÃO MAIS UMA VEZ PUNIDOS PELO TJD E OUTRO PROCESSO REDESIGNADO
Foto: Reprodução
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Nos últimos três anos, o TJD - Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol de Rondônia, tem sido confrontado por dirigentes da Sociedade Esportiva União Cacoalense. No último dia 14 de julho, a 2ª Comissão Disciplinar do TJD, realizou sessão por vídeo conferência de instrução e julgamento, que havia sido redesignada conforme o Edital de Citação e Intimação.

O processo em pauta de nº 005/2022, trata-se do jogo União Cacoalense x Real Ariquemes, partida de ida das finais do estadual Série - A, realizada em 07/05/2022, no estádio Aglair Tonelli, em Cacoal.  

DOS FATOS

Durante a pós a partida, vários vídeos circularam nas redes sociais mostrando agressões de dirigentes do União Cacoalense, fatos ocorridos na arquibancada e na entrada do túnel de acesso ao vestiário do Real Ariquemes.

Na súmula do jogo, o árbitro relator o arremesso de uma pedra em direção ao banco do visitante (Real), porém sem identificar o autor. Relatando também o tumulto ocorrido na entrada do túnel de acesso ao vestiário do Real, citando pessoas uniformizadas como seguranças que impediam o acesso dos jogadores e comissão do time visitante, sendo necessário a intervenção da Polícia Militar.

RDJ - Relatório do Delegado do Jogo

No relatório do delegado, foi relatado explosões de bomba supostamente do tipo caseira arremessada por torcedores do Real para dentro do campo de jogo, posteriormente uma bomba supostamente teria sido arremessada no ônibus do Real, destruindo alguns vidros lateral do veículo. O delegado também descreveu o ocorrido no final da partida relacionado a torcedores do União que se posicionaram no alambrado no fundo do campo próximo aos túneis, arremessando objetos em direção aos jogadores e comissão do Real, sendo necessário a intervenção policial. Cita a tentativa de agressão por parte de um segurança, que foi identificado e por último, relata a invasão e agressão física por parte do Diretor Geral de Esportes do União, Weverson Dias, contra o roupeiro do Real na entrada do túnel, causando-lhe ferimento na cabeça.

O 2º Secretário da Sociedade Esportiva União Cacoalense, Alexandre Silva Guedes, foi denunciado pela Procuradoria do TJD.

JULGAMENTO

O Diretor Geral de Esportes, Weverson Dias da Silva, foi julgado, e por maioria de votos, como incurso no Art. 257 do CBJD, com aplicação da pena de suspensão de 180 dias, no entanto deduzido os 30 dias da suspensão preventiva, o dirigente fica suspenso por 150 dias A pena se encerra em 14 dezembro deste ano, 2022.

PUNIÇÕES ANTERIORES

Em 2020, Weverson Dias, foi punido com suspensão de 15 (quinze) dias, e multado em R$ 100,00 pelo TJD no Processo nº 006/TJD/2020 - Jogo Pimentense X União, realizado no dia 16/02/2020, válido pelo Campeonato Rondoniense Série A - 2020.

Em 2021, Weverson foi punido com suspensão de 120 (cento e vinte) dias, e abatidos os 30 (trinta) dias da suspensão preventiva, no Processo nº 023/TJD/2021 - Notícia de infração da Federação de Futebol do Estado de Rondônia, Punição cumprida em 10 de janeiro deste ano de 2022.

Já o 2º Secretario do clube, Alexandre da Silva Guedes foi julgado, como incurso no Art. 257 do CBJD, e por maioria de votos, recebeu a aplicação da pena de suspensão de 180 dias, e como incurso no artigo 243-C do CBJD, em concurso material com a tipificação anterior, com a aplicação da pena de suspensão de 120 dias a serem somadas à pena anterior, mais o pagamento de multa no valor de R$ 15.000,00 (quinze mil reais). No total, o dirigente foi punido com 300 dias de suspensão. Deduzidos os 30 dias de suspensão preventiva, Alexandre fica suspenso por 270 dias. Pena se encerra em 14 de abril de 2023.

PUNIÇÃO ANTERIOR

Em 2020, Alexandre da Silva Guedes, como Chefe de delegação do União Cacoalense, incurso no Art. 243-F do CBJD no Processo nº 021/TJD/2020 - Jogo Porto Velho Esporte Clube X Sociedade Esportiva União Cacoalense, realizado no dia 18/11/2020, válido pelo Campeonato Rondoniense Série A - 2020, foi julgado pelo TID e aplicado a pena de 40 (quarenta) dias de suspensão e multa pecuniária no valor de R$ 266,66 (duzentos e sessenta e seis reais e sessenta e seis centavos). Julgamento realizado em 14/12/2020.

Neste processo, o presidente do União Cacoalense, Wesley Dias foi absolvido por unanimidade por ausência de provas, mas ficou determinada a expedição de ofício à 1ª Comissão Disciplinar para verificar suposto descumprimento de sua decisão.

A agremiação Sociedade Esportiva União Cacoalense, foi julgada, por maioria de votos, como incursa no Art. 213, III, do CBJD, com a aplicação da pena de multa no valor de R$15.000,00 (quinze mil reais).

PROCESSO REDESIGNADO

O processo nº 006/2022, originado da partida entre Real Ariquemes x União Cacoalense, realizado em 15/05/2022, partida final do Campeonato Rondoniense serie - A, que tem como denunciados, o presidente do União Cacoalense, Wesley Dias, o 2º secretario, Alexandre Silva Guedes e o clube S. E. União Cacoalense, teve a sessão de julgamento redesignada.

Conforme a 1ª Comissão Disciplinar do TJD, a sessão de instrução e julgamento dos denunciados, será realizada no próximo dia 27 de julho (quarta-feira) as 09:00 horas da manhã, no auditório da FFER, Plenária do TJD.   

Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )