LS Esporte - Portal do Esporte de Rondônia

Domingo, 21 de Julho de 2024
PASSOS AUTO AR
PASSOS AUTO AR

NOTICIAS GERAL Nacional

TREINADOR DO JC É PRESO ACUSADO DE CHAMAR JOGADORA DO BAHIA DE “MACACA”

Ao final da partida houve um confronto generalizado dentro de campo sendo necessário a intervenção policial

TREINADOR DO JC É PRESO ACUSADO DE CHAMAR JOGADORA DO BAHIA DE “MACACA”
Foto: Reprodução
Imagens
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Um caso de injuria racial foi registrado na partida entre Bahia (BA) x JC (AM) valido pela 2ª rodada do Brasileiro Feminino A2, realizado segunda-feira, 08/07, no estádio Roberto Santos, o Pituaçu em Salvador (BA), terminando com a prisão do treinador do JC Futebol Clube, Hugo Duarte, de 44 anos, por suspeita de cometer injúria racial contra a zagueira Suelen Santos, do Esporte Clube Bahia.

A jogadora declarou à Polícia Civil ter sido chamada de ‘macaca’ pelo treinador, que é português. Ele continua preso no Complexo dos Barris na capital baiana. As jogadoras relatam que após o empate sem gol entre o Bahia e o JC, começou uma confusão, e logo após vieram as ofensas. Os policiais foram acionados pelo Árbitro da partida, Jady Jesus Caldas ao término do jogo, que relatou a confusão entre as jogadoras e comissão dos dois times. “Imediatamente, os policiais foram conter a confusão, quando uma jogadora do Bahia chegou chorando e expondo que o técnico do time adversário tinha cometido crime de injúria racial contra ela”, disse a Polícia Civil em nota.

Imagens mostram o momento em que o treinador do JC se aproxima da zagueira. A ofensa teria sido cometida nesse momento, segundo a jogadora e colegas do clube ouvidas em depoimento. O treinador foi levado por policiais do Batalhão Especializado de Policiamento em Eventos (BEPE) do Estádio de Pituaçu para a Central de Flagrantes da 1ª Delegacia dos Barris. Ele negou ter se aproximado da jogadora. A jogadora, a treinadora do Bahia e outras testemunhas foram ouvidas e depois liberadas. O treinador foi preso e autuado em flagrante por injúria racial, e deve passar por audiência de custódia para decidir se a prisão será convertida em prisão preventiva.

Publicidade

Leia Também:

RELATO DA SÚMULA

A equipe de arbitragem ao chegar no estádio sinalizou ao esporte clube Bahia a determinação do DCO que o jogo seria com os portões fechados, o que não foi atendido. pois, segundo o supervisor: Adailton da Silva Brito nada foi informado pela CBF e federação, continuando assim a troca de ingressos por alimentos.

Aos 43 minutos do segundo tempo foi arremessado um objeto não identificado, que atingiu a assistente número 1: Patrícia dos Reis Nascimento, vindo da arquibancada onde estava a torcida do Esporte Clube Bahia.

Ao final da partida houve um confronto generalizado dentro de campo sendo necessário a intervenção policial. foi relatada a equipe de arbitragem e ao policiamento pela jogadora número 77, Suelen dos Santos da Silva, do Esporte Clube Bahia, que o técnico do JC Futebol Clube, Sr. Hugo Miguel Duarte Macedo, teria deferido as seguintes palavras com dedo em riste para a mesma: "sua macaca, sua macaca", tentando a agredi-la fisicamente também. outros membros da comissão técnica e jogadoras do Esporte Clube Bahia confirmaram a versão da atleta e teria sido esse o motivo do início da confusão generalizada. deixando claro que a equipe de arbitragem não conseguiu presenciar a ofensa. A equipe de arbitragem só saiu de campo após as duas equipes terem ido para o vestiário. o policiamento foi acionado pelo Esporte Clube Bahia, que conduziu o técnico e a jogadora acima citados e testemunhas para a delegacia.

Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!