LS Esporte - Portal de Notícia Esportiva de Rondônia

Notícias Futebol Nacional

PALMEIRAS E BRAGANTINO RESCINDEM CONTRATO COM O ZAGUEIRO RENAN POR JUSTA CAUSA. O JOGADOR ESTÁ EM LIBERDADE PROVISÓRIA

Renan recebeu liberdade provisória após audiência de custódia realizada no dia seguinte ao acidente. O atleta de 20 anos precisou pagar fiança, no valor de 200 salários mínimos

PALMEIRAS E BRAGANTINO RESCINDEM CONTRATO COM O ZAGUEIRO RENAN POR JUSTA CAUSA. O JOGADOR ESTÁ EM LIBERDADE PROVISÓRIA
Foto: Divulgação
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Renan não vestirá mais as camisas nem do Bragantino, nem do Palmeiras. Nesta segunda-feira, 1º de agosto, o Bragantino rescindiu o contrato de empréstimo com zagueiro Renan, que pertencia ao Palmeiras. O Verdão também rescindiu o contrato do zagueiro. O Alviverde coloca a rescisão como “justa causa”, após o jogador se envolver em um acidente que matou o motociclista Eliezer Pena, palmeirense de 38 anos de idade.

O Bragantino, equipe em que Renan possuía contrato de empréstimo até o final de 2022, rescindiu o contrato encerrando o seu vínculo com Renan. O zagueiro tinha contrato com o Palmeiras até 2025. A tendência é que o atleta entre com ação no Ministério do Trabalho para recorrer sobre a decisão dos clubes. Até terça-feira, 02/08, não havia nenhuma das rescisões publicadas no BID da CBF.

Com a rescisão de contrato por parte dos dois clubes, Renan está livre para assinar vínculo com qualquer clube de futebol, porém é pouco provável que algum clube o contrate após o acidente.

VAI RESPONDER EM LIBERDADE

Em 22 de julho, Renan conduzia seu carro e se chocou com uma moto no km 47 da rodovia Alkindar Monteiro Junqueira, que liga Bragança Paulista a Itatiba. Na colisão, o motoqueiro Eliezer Pena, de 38 anos, faleceu no local.

Renan recebeu liberdade provisória após audiência de custódia realizada no dia seguinte ao acidente. O atleta de 20 anos precisou pagar fiança, no valor de 200 salários mínimos, equivalente a R$ 242 mil, além de ter que comparecer em todos os atos de audiências do processo.

Renan precisou ainda entregar seu passaporte à Polícia Federal. O jogador também foi proibido de ir a bares e casas noturnas.

Renan Victor da Silva vai responder por homicídio culposo - quando não há intenção de matar - com os agravantes de dirigir sob efeitos de álcool e não ser habilitado para dirigir.

Anteriormente, o jogador cometeu uma grave infração e perdeu a habilitação no período de permissão da CNH. Por conta dos agravantes, a pena inicial de 2 a 4 anos pode chegar aos 10 anos de prisão.

Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )