Jornal de Notícias

ACUSADO DE DESVIO DE VERBA, PRESIDENTE DO BARBALHA É BANIDO DO FUTEBOL PELO TJD/CE

Além do presidente, outros funcionários do clube foram julgados no processo. O tesoureiro da Raposa, Gilson Alves, foi multado

Foto: Divulgação

OUVIR NOTÍCIA

Tudo começou em maio, quando o vice-presidente do Barbalha Futebol Clube (CE), Roberto Antônio de Castro Macedo, denunciou o presidente do clube, GEISILÚCIO GONÇALVES ALVES - Lucio Barão, ao Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol (TJDF-CE). A denúncia, feita por meio de notícia de infração, foi referente a uma série de infrações cometidas pelo dirigente.

O estopim para o processo foi a notícia de um suposto esquema de fraude em apostas esportivas, revelado pelo Fantástico, do qual a Raposa dos Verdes Canaviais teria participado.Diante a denúncia, a Procuradoria do TJDF/CE pediu a abertura de um inquérito contra Lúcio Barão, além da suspensão preventiva de 30 dias.

CONDENAÇÃO

O presidente do Barbalha, Lúcio Barão, foi condenado ao banimento (eliminado) do esporte e multado em R$ 180 mil, após ser julgado pela Primeira Comissão Disciplinar do Tribunal de Justiça Desportiva de Futebol do Estado (TJDF/CE) na noite desta terça-feira, 23/06.

A eliminação do dirigente se enquadra no artigo 243 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva: - Atuar, deliberadamente, de modo prejudicial à equipe que defende. O dirigente pode recorrer da decisão ao Pleno do TJDF.

A condenação de banimento foi com base também no artigo 191 - Deixar de cumprir, ou dificultar o cumprimento de obrigação legal e no artigo 239 - Deixar de praticar ato de ofício, por interesse pessoal ou para favorecer ou prejudicar outrem ou praticá-lo, para os mesmos fins, com abuso de poder ou excesso de autoridade, além do artigo 228 - exercer cargo, função ou atividade, na modalidade desportiva, durante o período em que estiver suspenso por decisão da Justiça Desportiva.

Além do presidente, outros funcionários do clube foram julgados no processo. O tesoureiro da Raposa, Gilson Alves, foi multado em R$ 40 mil por descumprir obrigação legal do cargo. Cícero Nacélio, membro do Conselho do clube, foi multado em R$ 60 mil, enquadrado no artigo 220-A do CBJD.

SITUAÇÃO DO TIME

O vice-presidente Roberto Macedo assumiu o o clube após afastamento de Lúcio Barão.

Na segunda fase do Campeonato Cearense, o Barbalha está na penúltima colocação, com os mesmos três pontos do lanterna Pacajus.

Roberto Macedo como presidente, dispensou seu elenco nesta pandemia e fechou parceria com time da segunda divisão estadual. Irá usar o CT, elenco e comissão técnica do União.

Click no link e veja edital de citação e julgamento: https://tjdfce.blogspot.com/

  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Twitter

ACUSADO DE DESVIO DE VERBA, PRESIDENTE DO BARBALHA É BANIDO DO FUTEBOL PELO TJD/CE

Tudo começou em maio, quando o vice-presidente do Barbalha Futebol Clube (CE), Roberto Antônio de Castro Macedo, denunciou o presidente do clube, GEISILÚCIO GONÇALVES ALVES - Lucio Barão, ao Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol (TJDF-CE). A denúncia, feita por meio de notícia de infração, foi referente a uma série de infrações cometidas pelo dirigente.

O estopim para o processo foi a notícia de um suposto esquema de fraude em apostas esportivas, revelado pelo Fantástico, do qual a Raposa dos Verdes Canaviais teria participado.Diante a denúncia, a Procuradoria do TJDF/CE pediu a abertura de um inquérito contra Lúcio Barão, além da suspensão preventiva de 30 dias.

CONDENAÇÃO

O presidente do Barbalha, Lúcio Barão, foi condenado ao banimento (eliminado) do esporte e multado em R$ 180 mil, após ser julgado pela Primeira Comissão Disciplinar do Tribunal de Justiça Desportiva de Futebol do Estado (TJDF/CE) na noite desta terça-feira, 23/06.

A eliminação do dirigente se enquadra no artigo 243 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva: - Atuar, deliberadamente, de modo prejudicial à equipe que defende. O dirigente pode recorrer da decisão ao Pleno do TJDF.

A condenação de banimento foi com base também no artigo 191 - Deixar de cumprir, ou dificultar o cumprimento de obrigação legal e no artigo 239 - Deixar de praticar ato de ofício, por interesse pessoal ou para favorecer ou prejudicar outrem ou praticá-lo, para os mesmos fins, com abuso de poder ou excesso de autoridade, além do artigo 228 - exercer cargo, função ou atividade, na modalidade desportiva, durante o período em que estiver suspenso por decisão da Justiça Desportiva.

Além do presidente, outros funcionários do clube foram julgados no processo. O tesoureiro da Raposa, Gilson Alves, foi multado em R$ 40 mil por descumprir obrigação legal do cargo. Cícero Nacélio, membro do Conselho do clube, foi multado em R$ 60 mil, enquadrado no artigo 220-A do CBJD.

SITUAÇÃO DO TIME

O vice-presidente Roberto Macedo assumiu o o clube após afastamento de Lúcio Barão.

Na segunda fase do Campeonato Cearense, o Barbalha está na penúltima colocação, com os mesmos três pontos do lanterna Pacajus.

Roberto Macedo como presidente, dispensou seu elenco nesta pandemia e fechou parceria com time da segunda divisão estadual. Irá usar o CT, elenco e comissão técnica do União.

Click no link e veja edital de citação e julgamento: https://tjdfce.blogspot.com/

Publicidade

Fale com a redação!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )